Hot Best Seller

Letters to Anaïs Nin PDF, ePub eBook

4.6 out of 5
30 review

Letters to Anaïs Nin

Availability: Ready to download

File Name: Letters to Anaïs Nin .pdf

How it works:

1. Register a free 1 month Trial Account.

2. Download as many books as you like (Personal use)

3. Cancel the membership at any time if not satisfied.


Letters to Anaïs Nin PDF, ePub eBook The letters of Henry Miller to Anais Nin collected here span a period of 15 years, from 1931 to 1946. These letters are perhaps the closest we can come to an unvarnished, unconscious, "autobiographical" portrait of Henry Millers during these decisive years.

30 review for Letters to Anaïs Nin

  1. 5 out of 5

    Ana

    If you are a fan of Anais Nin and Henry Miller as people (not as authors), then this is the book for you. It contains a selection of Miller's letters towards her, so the only unfortunate thing is you only get his side of the conversation. Do not fear, though - it is beautiful and worth it if only just for that. Some of the passages in his letters.... one could write entire books based on his ideas. The description of Greece - and specifically the trip he took to Delphi - is blindingly beautiful. If you are a fan of Anais Nin and Henry Miller as people (not as authors), then this is the book for you. It contains a selection of Miller's letters towards her, so the only unfortunate thing is you only get his side of the conversation. Do not fear, though - it is beautiful and worth it if only just for that. Some of the passages in his letters.... one could write entire books based on his ideas. The description of Greece - and specifically the trip he took to Delphi - is blindingly beautiful. I've liked Miller since forever, but I never thought him capable of this kind of writing, it was absolutely enchanting. I guess he was so good because who was reading the letters was also insanely good. Anyways. Worth it for those who like epistolary works and catching a glimpse into the life of an author in the 30s and 40s.

  2. 4 out of 5

    Jason Mashak

    I would give it 5 stars if Nin's letters had also been included. It would be a much fatter book that way, but I would carry it around in a little red wagon.

  3. 4 out of 5

    Rosa Ramôa

    Anaïs Nin... "Um homem jamais pode entender o tipo de solidão que uma mulher experimenta. Um homem se deita sobre o útero da mulher apenas para se fortalecer, ele se nutre desta fusão, se ergue e vai ao mundo, a seu trabalho, a sua batalha, sua arte. Ele não é solitário. Ele é ocupado. A memória de nadar no líquido aminótico lhe dá energia, completude. A mulher pode ser ocupada também, mas ela se sente vazia. Sensualidade para ela não é apenas uma onda de prazer em que ela se banhou, uma carga Anaïs Nin... "Um homem jamais pode entender o tipo de solidão que uma mulher experimenta. Um homem se deita sobre o útero da mulher apenas para se fortalecer, ele se nutre desta fusão, se ergue e vai ao mundo, a seu trabalho, a sua batalha, sua arte. Ele não é solitário. Ele é ocupado. A memória de nadar no líquido aminótico lhe dá energia, completude. A mulher pode ser ocupada também, mas ela se sente vazia. Sensualidade para ela não é apenas uma onda de prazer em que ela se banhou, uma carga elétrica de prazer no contato com outra. Quando o homem se deita sobre o útero dela, ela é preenchida, cada ato de amor, ter o homem dentro dela, um ato de nascer e renascer, carregar uma criança e carregar um homem. Toda vez que o homem deita em seu útero se renova no desejo de agir, de ser. Mas para uma mulher, o climax não é o nascimento, mas o momento em que o homem descansa dentro dela". Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell Anaïs Nin (21 de fevereiro de 1903 — 14 de janeiro de 1977) Anaïs Nin tornou-se famosa pela publicação de diários pessoais.Foi amante de Henry Miller e só permitiu que seus diários fossem publicados após a morte de seu marido Hugh Guiler(homem ideal)... Escritos com conteúdo erótico.Fala de amor... * "O erotismo é uma das bases do conhecimento de nós próprios, tão indispensável como a poesia". *"A única anormalidade é a incapacidade de amar". *"O único transformador, o único alquimista que muda tudo em ouro, é o amor. O único antídoto contra a morte, a idade, a vida vulgar, é o amor".

  4. 5 out of 5

    Marianne

    Not usually one for real people's lives, but this is superlative insights into a life extraordinary.

  5. 4 out of 5

    Victor Hugo

    Parecendo obra do acaso, este livro chega às minhas mãos no momento exacto. Emprestado, a mulher que mo emprestou pareceu perceber perfeitamente que seria aquele o momento ideal para le-lo. Dei-lhe crédito a aceitei a sugestão. Larguei o Carlos Ruiz Záfon e acolhi o Henry Miller durante várias semanas. O que encontrei foram espelhos. Palavras que mexeram comigo, no mais intimo de mim e que me moveram, fizeram pensar, reflectir e mesmo escrever. Há passagens maravilhosa, daquelas que se repete vár Parecendo obra do acaso, este livro chega às minhas mãos no momento exacto. Emprestado, a mulher que mo emprestou pareceu perceber perfeitamente que seria aquele o momento ideal para le-lo. Dei-lhe crédito a aceitei a sugestão. Larguei o Carlos Ruiz Záfon e acolhi o Henry Miller durante várias semanas. O que encontrei foram espelhos. Palavras que mexeram comigo, no mais intimo de mim e que me moveram, fizeram pensar, reflectir e mesmo escrever. Há passagens maravilhosa, daquelas que se repete várias vezes; passagens que merecem ser imortalizadas em qualquer caderno de notas, ou em qualquer rede social; passagens que marcam. Passagens que mostra o desenvolvimento do Henry Miller como homem que se torna artista e que luta, por vezes dolorosamente, para se encontrar como escritor. Este movimento e esta força são notáveis! Saberei, claramente, que este será um livro para a vida inteira. Um livro onde irei regressar para me deitar e sossegar - ou não, pelo contrário, para me erguer e interpelar.

  6. 5 out of 5

    Kelly

    Amazing. As anything by Henry Miller is. The letter to Anais Nin on her 36th birthday is a highlight.

  7. 4 out of 5

    Catherine Gauthier

    Je n'ai pas beaucoup aimé. Henry Miller semble beaucoup moins passionné par Anaïs Nin que l'inverse. En fait, il a trois occupations, réclamer de l'argent à son entourage pour voyager, allé dans les cafés et, Anaïs Nin. Il y a quelques descriptions par-çi, par-là, des lieux qu'il visite. Malheureusement, il ne semble aimé rien d'autre que Paris. C'est terne et sans vie.

  8. 4 out of 5

    Lysergius

    Letters exchanged between people of a literary persuasion are guaranteed to be interesting.

  9. 5 out of 5

    Heinz Dieter C

    could not put it down. sad when Miller's letters to Mme Nin stopped.

  10. 4 out of 5

    Aleksandra Jensen ex pribakovic

  11. 4 out of 5

    Renee Sterner

  12. 5 out of 5

    Christine

  13. 5 out of 5

    Rene

  14. 4 out of 5

    Nicole L.

  15. 4 out of 5

    Kristie Andrews

  16. 5 out of 5

    Liesbeth

  17. 5 out of 5

    Maggie de Koenigsberg

  18. 5 out of 5

    Gabriela Molina

  19. 5 out of 5

    Karen Poulos

  20. 5 out of 5

    Ken

  21. 5 out of 5

    Lilly

  22. 5 out of 5

    Lorraine Hilleary

  23. 5 out of 5

    Michael Jacobson

  24. 4 out of 5

    Linda Harrison

  25. 4 out of 5

    Balkonist

  26. 4 out of 5

    Lauren

  27. 5 out of 5

    Subv20

  28. 4 out of 5

    Yvonne Koenderman

  29. 4 out of 5

    Linda

  30. 4 out of 5

    Patrick Martin

Add a review

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading...
We use cookies to give you the best online experience. By using our website you agree to our use of cookies in accordance with our cookie policy.